E o sonho ter-me-á sonhado

 Com a noite, tudo fica calmo, (e frio)
Foge a consciência, do sítio
Definido, p’lo dia pleno.
 
Soubesse eu, trancar o encanto
Em mim, por de dentro
E suspender o fio
 
Que divide a noite e o dia,
Em termo,
E mito…
 
Com a noite, tudo fica calmo e fixo,
Indefinido o real,
E o que posso não explicar,
 
Nem ver.
Soubesse eu, soltar o encanto
De verdade e sentir,
 
De mil maneiras,
O ar espesso,
De vales arestes e íngremes ladeiras,
 
Nas manhãs lavadas,
Renunciaria ao feitiço,
Das trevas,
 
Feiticeiras ou fadas…
Soubesse eu, d’mil maneiras,
Sentir tudo, sem sentir nada,
 
Sonharia de dia,
Pois sendo noite cerrada,
-O sonho ter-me-á sonhado-
 
(Com a noite tudo fica calmo)
 
Jorge Santos (12/2013

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s