Gente em Technicolor…

Demónio benevolente ou Dragão,
O perfume seu não deixa indiferente,
Minhas narinas de peixe gato ou balão,
De sentirem o que é urgente,

Preciso do sentir desta gente,
Pra sentir de que sonho eu sou
Parte, pra o descrever num aparte,
E mastigar os aromas inteiros,

Sentir o calor do sol tártaro e intransigente,
O brilho da lua, pitada d’estragão,
O sal do mar quanto baste,
E as lágrimas quando o mar bate,

E se o sal me cega de cegueira,
Inexplicável permanece, o sabor a terra,
Demónio benévolo ou dragão bastardo,
Não me deixes indiferente,

Nem ao próprio inferno de Plutarco,
Se isso servir meu coração diverso,
De imaginação rosas e rostos,
Misturados de perfumes e gestos,

Colados a grude nesta alma,
Que se pensa flor,
Sendo gente-de-sonho-menor,
Que a natureza a sonhar,

Ser gente supra em Technicolor,

Jorge Santos (11/2014)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s