Coração de boi


Não tanto como me corrói 
A poesia por dentre outras
Dores como que doem como
Não sémen, mas areia

Da que corre nas veias
Com que me disfarço e faço 
Meu o prazer de sentir a
Vida em mim bem viva,

Tanto me corrói grão a grão
Bago a bago, bem
Dentro do coração boi
Q’inda trago ao peito

Embora inchado, 
Não tanto como doi,
Porque um coração,
Não doi nem parte,

Se fica no que estou
A sentir e no que senti,
Quando me aperta
Ele como se fosse

Uma outra mão,
Não quente, não minha, 
Mas dess’outro mundo,
Que corre e rói estas veias

D’veludo táctil …


Jorge Santos (0272016)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s