Nada espero, nada quero, nada valho,nada sou …


Quase me esquecia d’aqui vir,
Voltarei querendo me perca
Do que vim, exausto da forma
Como me revejo a mim e vou…

Quase me esquecia que voo
Daqui numa ilusão que vou
A outro lugar diferente onde
Sou gigante entre gigantes …

E os dias da forma que têm,
Essa forma que quero em mim,
De labirinto, pois terreno e plano
Me fartei do mundo, estou farto

Que quase me esqueço d’vir 
Sen’sperança dizer porque penso eu
Assim tanto que nada espero, 
Nada quero, nada valho,

Nada sou …


Joel Matos (08/2016)
http://joel-matos.blogspot.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s