O legado das minhas mãos …

O luar nas minhas mãos
Fez uma estrada,um caminho de prata
A cheio que vai da consciência
Ao lugar onde dela me perco,

O luar das minhas mãos,
É tão de perto quanto a vastidão
Ou o mistério a assomar
Por entre o arvoredo …

O legado das minhas mãos,
Tem um peso que custo
A levantar e me mantém nos píncaros,
Preso aos ramos, à terra, aos rochedos

E à estrada de todos os medos,
Que não só meus mas se vêm
Através de mim e dos meus dedos,
Em prata de luar e no arvoredo,

No veludo do musgo manhã cedo,
A julgar serem mãos minhas
A verde e veias, todo eu
Luar e céu, rochedo e orvalho

No lugar das minhas mãos…

Jorge Santos (08/2016)
Http://namastibetpoems.blogspot.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s