Orgia de terras estranhas …

Orgia de estranhas terras,

Enfrento uma orgia
De terras estranhas
De pedras e lama,
Em frente nada há

Do que havia, escombros
-Com o vento mudou
Tudo o que acreditava
Como sendo Deus a Palavra,

Enfrento uma orgia
De terras que não crescem
Flores nem frutos,
Que não me reconhecem,

Mais o que construí justo,
Rente a um muro imberbe,
Onde albergo e meu albergue
Em chamas …

Joel Matos (01/2017)
http://joel-matos.blogspot.com

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s