Ler é sonhar sonhos doutros …


Ler é sonhar o sonho dum outro,


Ler é sonhar o sonho doutro,
Invejo quem que não sonha
Simplesmente o sonho dele,
Pois não sei se se reproduz
Um sonho sonhado por mim nele,

Eu nunca sonharei sonhos
Doutros, não me cabem 
Nem jamais saberia como 
Caber neles à noitinha,
Rejeito o sonhar alheio, se leio

O que me faz é não dormir, 
Assisto desperto ao ritual
Que os sonhos tecem na mente,
Assim como o pêndulo, 
Que regula o tempo que se vai

E a mim me aborrece,
Aborrecem-me sonhos sem de mim
Serem e ler não é sonhar,
É pensar que se sonha um sonho
Destinado a ser coisa outra,

Ler é sonhar um sonho morto,
Sonhar é tão claro que separa
Do real o que não sendo assumo. 
Falso o sonhar que não sou eu
A ter, sonho sonhado em primeiro

Não em segundo ou terceiro,
Defino os meus sonhos pela 
Novidade e estranheza não pelo
Conteúdo que se explica, 
Mas por nada terem a dizer

Ao outro, ler é sonhar um sonho
Parado adormecido e porque se 
Folheia ao de leve, não sofro 
Com ele, ignoro-o, só isso
É não ler …



Jorge Santos (03/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s